Profeta Elias

Na Bíblia e na tradição dos Carmelitas, o Profeta Elias aparece sempre como o grande ermitão que vivia na solidão do Monte Carmelo. Vivia com Deus, na presença do Senhor. Deixava que o Espírito de Deus invadisse e tomasse conta de sua vida. Ele estava sempre pronto para atender aos apelos de Deus. Os Carmelitas gostam de lembrar e de repetir uma frase que o Profeta Elias pronunciou diante do rei opressor do povo: “Vivo é o Senhor em cuja presença estou”. Era desta união com o Deus vivo e libertador que o Profeta tirava a força e a coragem para a sua ação em defesa do povo de Deus.

Elias defende e anima a fé e a esperança do povo.

No tempo de Elias, havia muita gente interessada em desviar o povo de seu Deus e levá-lo a adorar um

profeta elias

falso Deus, chamado Baal. Este Deus Baal nada mais era do que um instrumento na mão da rainha Jezabel, para tranquilizar o povo e evitar que ele se revoltasse contra a situação de pobreza e de fome em que estava sendo jogado. Para obter os favores deste falso Deus, não era necessário praticar o bem e a justiça, mas bastava oferecer alguns sacrifícios de animais e prestar algum culto em seu santuário. A rainha Jezabel perseguia os profetas do Deus verdadeiro e odiava o Profeta Elias. Ela fundou o seu próprio grupo de profetas, que deviam divulgar a devoção ao Deus Baal. Vendo tudo isso, o Profeta Elias revoltou-se contra a situação e convocou o povo para um grande desafio no Monte Carmelo, entre ele sozinho e os quatrocentos profetas de Baal. O povo foi em massa. Sem medo, Elias enfrentou os quatrocentos profetas e provou que o Deus verdadeiro estava do seu lado e não do lado dos profetas do Baal. O povo, vendo a coragem e o testemunho de Elias, perdeu o medo e se rebelou contra o falso deus e seus profetas. Elias ganhou, mas a rainha Jezabel fez juramento de o matar.

logo dizimo

Guia da Noiva

projeto ajudo
localizacao